Armie Hammer é acusado de estupro e polícia de Los Angeles investiga

Durante uma conferencia na quinta-feira (18), a advogada Gloria Allred divulgou que Armie Hammer (Me Chame Pelo Seu Nome) está sendo investigado após acusação de estupro por uma mulher chamada Effie.


“Em abril de 2017, Armie Hammer me estuprou violentamente por horas em Los Angeles”, disse Effie, que não ofereceu seu nome completo, mas é descrita como uma mulher em seus vinte e quatro anos que mora na Europa. Durante todo tempo do estupro, Effie diz que Hammer empurrou sua cabeça contra uma parede, resultando em machucados por todo o seu rosto e cometeu atos de violência contra sua pessoa dos quais ela não havia consentido. Dentro do depoimento, Effie diz que o ator bateu também em seu pé com uma chibata e disse ter medo que ele a matasse.


Hammer nega as acusações e segundo seu advogado, Andrew Brettler, existem mensagens gráficas e explicitas por parte de Effie, enviadas à Hammer, que explicitam o que a mesma queria que o ator fizesse, porém que ele sempre deixou claro que não gostava desse tipo de relação. Porém, “mesmo que um(a) parceiro sexual concorde com determinada atividade sexual, ele ou ela tem total direito, em qualquer momento, de retirar esse consentimento”, disse Allred durante a conferencia.


Não é a primeira vez que o ator é acusado de algo semelhante, considerando que uma de suas antigas namoradas, Paige Lorenze (youtuber), o acusou de coagi-la a relações extremamente violentas, deixando até mesmo a letra “A” gravada em sua pele, numa região próxima à pélvis. Brettler, advogado do acusado, no entanto, defende que qualquer relação tida com o ator foi estritamente consensual. Ademais, acrescenta que nunca foi da intenção de Hammie expor os fetiches ou desejos sexuais de Effie (que segundo o próprio, estes foram conversados e consentidos), mas que as acusações saíram do controle e que se trata de uma busca por atenção da mídia.