Crítica - Cobra Kai (3ª Temporada)



Cobra Kai era uma série originalmente feita para o YouTube, mas que foi cancelada. Não demorou muito e a série foi vendida para a Netflix, que se deu bem demais com a série caindo nas graças do público. Cobra Kai se passa 30 anos após o primeiro filme do Karate Kid e se propõe a falar e aprofundar mais do futuro e rivalidade entre Daniel-San (Ralph Maccio) e Johnny Lawrence (William Zabka) e as duas primeiras temporadas executaram muito bem essa premissa trazendo elementos como: rivalidade, triângulos amorosos e o esperado torneio ALL VALLEY que vimos nos filmes do Karate Kid.


O final da segunda temporada com certeza deixou os espectadores na ponta da cadeira, ou do sofá, e loucos por uma continuação... A tão esperada terceira temporada! Que chegou na Netflix no dia 01 de Janeiro de 2021.


Cobra Kai não é a série mais impressionante de todas ou a com mais acertos e destaques técnicos. Não. Ela é uma série que te pega justamente pela simplicidade, naturalidade e forma como as coisas acontecem e são resolvidas. Nas duas primeiras temporadas essa simplicidade já tinha sido muito bem executada e se manteve na terceira, onde trouxe novos conflitos e resolveu conflitos antigos. Nessa temporada, pudemos ver uma evolução visível de diversos personagens após lidarem com diferentes conflitos, alguns bem chocantes e outros nem tanto.


Pra mim, a coisa mais importante em Cobra Kai é ver os personagens a cada episódio mudando e lidando com as situações. Os protagonistas se veem o tempo inteiro em diversas situações e que no início da série teriam agido de uma forma, mas que agora agem de outra Isso é muito legal de ver e assistir. No quesito atuação, eu particularmente destaco William Zabka - que faz o Johnny Lawrence - que entrega muito bem um sensei que está em processo de redenção e recuperação assim como o Daniel-San, do Ralph Maccio. Também destaco a atuação de Martin Koven, como o odioso Kreese. Cara, eu realmente ODEIO ESSE PERSONAGEM! E isso é possível pela boa atuação de Kove.

Johnny e Daniel-San (Reprodução - Netflix)

Cobra Kai não é uma série que você senta, assiste um episódio e se satisfaz. É uma série tão leve, tranquila e gostosa de assistir que você vai vendo um episódio atrás do outro e nem sente o tempo passar e esse é um grande mérito da direção da série, criada por Jon Hurwitz, Hayden Schlossberg, e Josh Heald.


Se você ainda não assistiu Cobra Kai, não sabe o que está perdendo! Mas aproveita que dá tempo, pois se a segunda temporada terminou nos deixando na ponta do sofá, o final da terceira te deixa de pé comemorando e ansioso pelo que está por vir na quarta temporada que já está confirmada (OBRIGADO MEU DEUS) pela Netflix.


Uma curiosidade: os criadores da série disseram que tem ideias e possíveis caminhos para seguir com a série bem em mente e eu sinceramente torço para que Cobra Kai seja uma dessas séries com mais de 5 temporadas (e se tiver spin-off eu assisto também).


E antes que eu esqueça:


COBRA KAI NEVER DIES!!!!


Nota: 4 acarajés


Por: Maurício Veloso