Crítica - Batman (2022)


Temos Batman e Robert Pattinson. Duas figuras que vem sendo maltratadas pela galera faz tempo por conta do que se foi feito no cinema. O primeiro é um personagem da DC Comics que teve obras adaptadas para as telonas, mas tem quem diga que quem o interpretou melhor foi Michael Keaton, há mais de 30 anos. O segundo é um ator que vem participando de grandes produções como O Farol e Tenet, mas o seu passado obscuro de Edward Cullen em Crepúsculo, e sua filha de CGI, é mais presente do que deveria e muita gente pensa que ele é incapaz de fazer algo muito bom em Hollywood. Duas figuras que merecem um tratamento melhor no presente e esses dois combinam perfeitamente.


Eu fico feliz de dizer que é impossível falar desse novo longa sem falar de Robert Pattinson. É um filme do Batman e ele precisava ser o centro das atenções. Suas atitudes, reações, habilidade na trocação de soco franca, carga dramática que o personagem carrega, entre outros elementos que eram presentes nas outras adaptações, mas não eram tão notadas por conta de outros fatores. Um exemplo disso é Batman - Cavaleiro das Trevas, onde o Coringa de Heath Ledger se sobressai mais do que tudo. Por isso, muito se comenta que esse Batman de 2022 é o melhor filme do Batman, porque o Cavaleiro das Trevas é o melhor filme do Coringa. É fácil concordar com essa afirmação, porque depois de assistir o novo longa, fica a sensação de que Pattinson arregaçou, entregou tudo e mais um pouco.


“Mas Zuquinho, o filme só tem Robert Pattinson de bom?” Não! Tem muita coisa boa e resumirei nesse parágrafo: Essa nova produção dá tesão, muito porque são quase três horas que não dá pra tirar o olho da tela. Paul Dano consegue mostrar o poder do Charada em apenas uma cena. A Zoë Kravitz entendeu muito bem o personagem da Mulher Gato e foi maravilhosa. A fotografia foi espetacular e em muitos instantes me fez ter a impressão de que eu estava lendo uma HQ. O roteiro foi muito bem construído, tendo a trama principal e tramas paralelas, onde tem muitos outros personagens e todos eles se fazem presentes.


Todo mundo está procurando aos montes uma crítica sobre esse filme, até porque quando a gente tenta fazer a equação Cinema + DC Comics, o resultado pode ser qualquer um e acaba sendo preocupante, ainda mais com um personagem do tamanho que tem o Batman, porque num mundo em que temos grandes obras, como Batman - Cavaleiro das Trevas e Bátima Feira da Fruta, temos também um monte de merda. Por conta disso, muita gente que é fã desse herói vem se sentindo maltratada por conta das tentativas falhas de adaptação – ainda mais quando olha pro outro lado do muro e vê um multiverso sendo consolidado há mais de dez anos – e vivia esperando por um carinho maior pois sabem que essa galera, além do próprio Batman, merecem isso. Matt Reeves fez esse filme com o maior carinho do mundo. Robert Pattinson cuidou do Batman do melhor jeito possível. Batman e Robert Pattinson me fizeram feliz. Sejam felizes. Vocês merecem muito!


Nota: 5 acarajés completíssimos


Ficha Técnica


Nome: The Batman

Gênero: de herói. rs, Ação, Aventura

Elenco: Robert Pattinson, Zoë Kravitz, Paul Dano, Colin Farrel, Andy Serkis, Jeffrey Wright, John Turturro

Duração: 2h56min

Roteiro, Direção e Produção: Matt Reeves

Distribuição: Warner Bros. e DC Comics


Tchau-Tchau