Crítica - Cabras da Peste


Cabras da Peste tem alguns erros no meio do caminho mas não deixa de ser uma boa comédia policial muito bem vinda para nós que estamos presos em casa e precisamos dar aquela risada mensal.


Buddy Cops é um estilo de filme muito popular em Hollywood e acertou diversos sucessos ao longo dos anos. Filmes como: Bad Boys, A Hora do Rush, Anjos da Lei e até MiB: Homens de Preto. Nesse gênero, temos uma dupla de policias com personalidades diferentes e que por algum motivo começam a trabalhar juntos.


A sinopse do filme diz o seguinte: Bruceuilis, um policial do interior do Ceará, viaja até São Paulo para resgatar Celestina, uma cabra considerada patrimônio de sua cidade. Na capital paulista, ele encontra Trindade, um escrivão da polícia que decide sair do marasmo de seu trabalho e ajudá-lo na aventura, mesmo não sendo sua especialidade.


Aqui em Cabras da Peste temos esse tipo de filme muito bem aplicado e adaptado para uma boa comédia à brasileira.



O filme já começa no interior do nosso Brasil, com uma cena que deixa todos os créditos para a direção que consegue impor um ritmo muito legal mesmo numa cena banal de perseguição. E mesmo depois dessa cena, temos bem aquela sensação de uma cidade de interior mesmo onde todo mundo se conhece, se entende e briga sempre.


As apresentações dos personagens principais são muito legais. Quando eles aparecem, o filme dá uma parada e te mostra o nome dele na tela, uma coisa que Esquadrão Suicida também tentou fazer mas que destoou completamente e não cumpriu bem o objetivo, diferente de Cabras da Peste que realmente para o filme faz sentido esse tipo de quebra de padrão.



O primeiro personagem apresentado aqui é o Bruceuílis (interpretado por Edmilson Filho) e ele é aquele cara totalmente empenhado em executar a lei e tem até uma certa personalidade patriota ali no fundo. Já do outro lado temos Trindade (interpretado por Matheus Nachtergaele) com um papel mais de um cara do escritório que não curte tanto ação e que inclusive evita fazer missões em campo.


O importante mesmo é que um filme de comédia seja engraçado. E Cabras da Peste não decepciona e por muitas vezes acerta sim no humor. O legal é que aqui temos diversos comediantes com tipos de humor diferentes, mas mesmo assim eles funcionam interessantemente bem. Cabras da Peste entrega algumas piadas que de tão absurdas, você não consegue acreditar e a única reação possível é rir. Diversos clichês do próprio gênero de comédia policial são bem aplicados aqui, o que é bem interessante.


Mas aqui nem tudo são flores e mesmo que o humor e os personagens funcionem bem aqui, o roteiro deixa a desejar em alguns aspectos, inclusive errando por excesso. A solução dos mistérios no filme são insatisfatórias e até o fim dos personagens não deixa um gosto tão legal para o que nos foi apresentado. Essas falhas acabam impedindo o filme de ser algo a mais, mas ele realmente fica apenas ali num nível de entretenimento legal para um dia que você quer dar uma risada sem precisar pensar muito sobre.

Algumas piadas aqui também são repetidas diversas vezes e pode até se tornar chato para algumas pessoas. O que segura mesmo o filme nesses momentos são os carismas dos personagens guiados pelos atores que aqui dão um show.

O filme até tenta fazer uma espécie de crítica política, mas isso acaba sendo tão irrelevante e esquecível que era melhor nem ter feito. O filme até cita algumas falas políticos da nossa atualidade e ironiza, mas não passa disso. E na verdade acabam provocando uma discussão que nunca acontece de fato.

Mas nada disso diminui o filme. É sim uma comédia policial bem feita, não tão longa, que vai dar uma melhorada no seu dia. E vamos combinar, é sempre bom ver Matheus Nachtergaele em ação.


Nota: 3 Acarajés

Ficha técnica:


Título original do filme: Cabras da Peste

Direção: Vitor Brandt

Roteiro: Vitor Brandt, Denis Nielsen

Elenco: Edmilson Filho, Matheus Nachtergaele, Falcão, Letícia Lima, Leandro Ramos, Evelyn Castro, Juliano Cazarré e Soren Hellerup

Plataforma: Netflix

Estreia: 18/03/2021

País: Brasil

Gênero: Comédia, Ação, Policial

Ano: 2021

Duração: 1h 37m

Classificação: 16 anos