Crítica – DC Liga dos SuperPets



Todo pai ou mãe de pet vive mimando o seu animal de tudo que é jeito. Eu tenho um shih-tzu chamado Thor. O nome foi dado pela minha sobrinha e o peludinho tem três anos de idade, recém completos até. Frequentemente ouço reclamação dos vizinhos da casa de baixo por conta do barulho que meu cachorro faz, principalmente correndo. Entretanto, sei que esse cão é muito dengoso, vive com fome, mas eu não largo ele por nada.


O texto não é sobre o meu pet, mas é sobre o pet do Superman (dublado pelo John Krasinski) e seus amigos, que ganham superpoderes após um plano maligno ser executado por uma porquinha da índia. Krypto (The Rock) é o protagonista do longa e, caso você não saiba/lembra, ele já teve uma animação lá em 2005. A ambientação agora é diferente, mas ainda assim permite um pouco de nostalgia pra quem acompanhava o desenho (que está no HBO Max, caso queira conferir) e isso já é um ponto positivo. Entretanto não será problema pra quem não viu o desenho antes, porque é apenas um de vários easter-eggs.


Tem pet que é metido, ciumento e não gosta de dividir atenção, mas tem outros que são cheios de amor pra dar. Essas características foram bem aplicadas nesses personagens, incluindo o Ace (Kevin Hart) que tem o perfil de durão, embora saiba muito bem que “o cão é o melhor amigo do homem”. Acredito que pouca gente deva notar essa particularidade, mas não passou despercebida por mim e achei isso muito legal. Ainda falando de personagens, há outras grandes atrações como a Merton (Natasha Lyonne), uma tartaruga cegueta superveloz. Muita coisa pitoresca permite vários momentos de bom humor e piadas, padrão de toda animação feita pra crianças pequenas e adultas, envolta de uma história bem típica de quadrinhos, com direito a jornada do herói, reviravoltas e bons embates.


Infelizmente, aqui no Brasil, a probabilidade de assistir o filme no idioma original (com legendas) é bem baixa e, por isso, alguns exercícios não poderão ser feitos, tais como imaginar um live-action tendo, o já citado, John Krasinski como Superman e Keanu Fucking Reeves como Bátima. Não que eu seja contra dublagem brasileira, mas sou terminantemente contra Marco Luque. Voltando aos heróis, de fato, a Liga da Justiça aparece bem mais do que eu imaginava e o grupo tem participação importante na história. Com certeza é um atrativo a mais para a animação.


DC Liga dos SuperPets cumpre bem seu papel de divertir quem assiste. Não sei se vai cumprir o papel de ser uma franquia de heróis, apesar desse primeiro parecer bem promissor. A DC anda acertando agora e vale o voto de confiança. O filme permite boas risadas e, principalmente, lembra porque pets merecem todo o carinho do mundo. Cheguei em casa, após a cabine, doido pra dar um xero no meu doguinho. Apesar desse sentimentalismo, a nota não vai ser a máxima. Um dia talvez aumente, mas por enquanto vou deixar faltando uma besteirinha.


Nota: 4 acarajés


Fica! Tem bolo e DUAS cenas pós-créditos!


Ambas importantes e divertidas. Como falei, o filme é uma aparente tentativa de iniciar uma franquia de heróis. Espaço há e público também. Tem tudo pra dar certo e uma das cenas é um desdobramento da história principal. A outra é uma propaganda bem legal de um filme da DC que vem aí.


Ficha Técnica:


Nome Original: DC League of Super-Pets Gênero: de herói. rs, Animação, Açao, Aventura, Humor e Piadas Duração: 1h45min Elenco: Dwayne Johnson, Kevin Hart, Diego Luna, Vanessa Bayer, Kate McKinnon, Natasha Lyonne, John Krasinski, Keanu Reeves Roteiro: Jared Stern Direção: Jared Stern, Sam Levine Produção: Dwayne Johnson (SIM!), Jared Stern, Dany Garcia, Hiram Garcia, Patricia Hicks Distribuição: Warner Bros.