Crítica – Maligno




Se existe uma palavra para usar como definição geral para esse filme, a palavra é “inesperado”.

O novo filme de James Wan, diretor de Invocação do Mal, Jogos Mortais e Sobrenatural, é a promessa do seu roteirista de um retorno as suas raízes, um terror saindo da temática sobrenatural e com muitas cenas de tensão psicológica.


A história acompanha a saga de Madison (Annabelle Wallis) que após um acidente começa a ter visões grotescas sobre os assassinatos de pessoas no exato momento em que a situação está acontecendo e, ao tentar ajudar a polícia na investigação dos crimes, começa a cogitar que o autor dos crimes é alguém do seu passado já esquecido, mais precisamente o seu amigo imaginário.


O longa metragem possui características de um subgênero do cinema chamado Giallo Film que surgiu na Itália e inspirou muitos filmes famosos nos anos 80 e 90 como Pânico e Halloween, que inclusive deu origem ao gênero Slasher. O Giallo consiste na investigação de um serial killer que só tem seu rosto revelado no final, e durante o filme só apresentam suas armas utilizadas no crime ou as tão conhecidas luvas pretas de couro. Isso já nos incita que a obra vai seguir o mesmo caminho das franquias antigas e tenta ressuscitar esse gênero sem que seja necessário um remake afim de agradar os saudosistas, mas aposta em uma nova roupagem.

Esse filme objetivamente nos apresenta uma história que só engata de verdade na metade do seu percurso. Inicialmente temos como foco principal os assassinatos que cumprem o seu dever em relação ao gore prometido e as cenas gráficas que são extremamente satisfatórias aos fãs do gênero, com ataques criativos e sangrentos o suficiente para nos trazer a memória Jogos Mortais. É verdade que os jumpscares são escassos ou quase nulos, mas honestamente não fazem muita falta quando a parte investigativa é instigante e inclusive traz os alívios cômicos necessários para a trama.


Temos um decorrer agradável e o filme caminha numa crescente constante e interessante, inclusive com um plot twist respeitável e completamente fora do esperado, entretanto, o fechamento da obra não foi dos melhores e inclusive nos passa a sensação final de que foi escrito de maneira corrida e nos entregando um final previsível o suficiente para nos deixar insatisfeitos por conta do bom decorrer inicial do filme.


Nota: 3 acarajés


Ficha Técnica Nome: Maligno (Malignant)

Elenco: Annabelle Wallis, Maddie Hasson, George Young, Michole Briana White, Jake Abel, Jacqueline McKenzie, Ingrid Bisu, McKenna Grace

Gênero: Terror, Policial

Direção: James Wan

Roteiro: Akela Cooper, JT Petty

Produção: James Wan, Michael Clear

Duração: 1h51 Distribuição: Warner Bros.