Crítica - Não Olhe Para Cima

Não é a primeira e nem a última vez que vemos um filme que conta uma história de fim de mundo. Assim como não é a primeira nem última vez que vemos um filme que nos incomoda e faz de certa forma até refletir sobre a nossa sociedade e coisas que vemos e vivemos.


Filmado no fim do ano passado, quando ainda estávamos completamente atordoados com a COVID-19, Não Olhe Para Cima trata de temas reais e que incomodam muito: a mídia como um instrumento de desinformação, a descredibilidade dada a cientistas e o governo como instrumento caótico no meio disso tudo.



SINOPSE: Não Olhe Para Cima conta a história de Randall Mindy (Leonardo DiCaprio) e Kate Dibiasky (Jennifer Lawrence), dois astrônomos que fazem uma descoberta surpreendente de um cometa orbitando dentro do sistema solar que está em rota de colisão direta com a Terra. Com a ajuda do Dr. Oglethorpe (Rob Morgan), Kate e Randall embarcam em um tour pela mídia que os leva ao escritório da Presidente Orlean (Meryl Streep) e de seu filho, Jason (Jonah Hill). Com apenas seis meses até o cometa fazer o impacto, gerenciar o ciclo de notícias de 24 horas e ganhar a atenção do público obcecado pelas mídias sociais antes que seja tarde demais se mostra chocantemente cômico.


Uma sátira é uma obra que critica pessoas, entidades, etc., em tom sarcástico. E isso é exatamente o que vemos aqui em Não Olhe Para Cima. De início, não conseguimos perceber a grande relação que o filme tem com o nosso mundo real. Quando os cientistas, desesperadamente, precisam veicular a informação e tomar um plano de ação para resolver um grande problema iminente, são deixados de lado, ridicularizados e poucas pessoas realmente acreditam naquilo que parece ser embasado por tantos fatos… lembra algo?


Não Olhe Para Cima seria uma daquelas sátiras que se aproximam tanto da realidade que chegam a assustar quando pensamos: “isso realmente poderia acontecer”.


A cena que melhor representa a ideia e mensagem que esse filme quer passar esta ali no finalzinho, quando vemos dois 'comícios', um lado confiando e apoiando cientistas que querem salvar o mundo, enquanto o outro é totalmente negacionista e engana o povo com palavras mais agradáveis e não o pesado “vai todo mundo morrer”.


Com um elenco estrelado, vemos aqui um lado diferente de muitos desses atores que saem até do seu “padrão” de atuação. Seria chover no molhado elogiar a atuação excelente de Leonardo DiCaprio (um dos grandes xodós do Kiviage). Adam McKay merece reais elogios por ter conseguido lidar com um elenco tão estrelado, dando certo holofote e destaque para cada um, principalmente para a dupla principal. O roteiro tem muitos méritos aqui também, a história flui de forma natural e faz com que você se envolva plenamente no que eles estão te mostrando, realmente manipulando os nossos sentimentos por nos fazer rir, sentir raiva e até vergonha alheia.


O filme não chega a ser uma grande obra de arte mas cumpre muito bem o papel de ser um filme com um roteiro crítico, um elenco muito eficiente e uma direção bem original. Talvez até figure no Oscar, só o tempo dirá. Tem cena pós-créditos, tá?


Nota: 4 Acarajés


Título Original: Don’t Look Up

Duração: 145 minutos

Ano: 2021

Estreia: 9 de Dezembro de 2021 (em alguns cinemas) / 24 de Dezembro de 2021 (Na Netflix)

Distribuição: Netflix

Direção: Adam McKay

Gênero: Comédia/Catástrofe

Elenco: Leonardo DiCaprio, Jennifer Lawrence, Meryl Streep, Cate Blanchett, Rob Morgan, Jonah Hill, Mark Rylance