Crítica - Noitários de Arrepiar

Atualizado: 22 de set. de 2021

Se a saga de livros Goosebumps de R.L. Stine e As Mil e Uma Noites, uma das histórias mais antigas que conhecemos, se casassem e tivesse uma criança, e esse rebento passasse tempo demais com seu tio Stephen King, o mais novo filme da Netflix, Noitários de Arrepiar (2021), seria o resultado dessa concepção inusitada.


O longa acompanha Alex (Winslow Fegley), um menino vidrado em histórias de terror, cujos diários estão repletos de contos macabros, mas que acaba se vendo atraído e preso num apartamento antiquado após tentar se livrar dos cadernos, capturado por uma bruxa excêntrica que lhe exige histórias todas as noites, uma companheira retraída e hábil, Yasmin (Lidya Jewett), e uma gata Sphynx, Lenora, que tem a habilidade de aparecer e desaparecer quando bem entende.

O filme é muito bem construído, um terror leve e até infantil para aqueles que já estão habituados com o gênero, temperado com jumpscares aqui e ali para manter o expectador atento. Além disso, a atuação de Krysten Alyce Ritter como vilã é bastante interessante, fora que devemos apreciar o figurino, maquiagem e cenário impressionantes do longa. Aparentemente, as apostas mais recentes com relação ao gênero de terror feitas pela plataforma da Netflix, como a trilogia Fear Street (2021) para exemplificar, estão realmente sendo feitas de maneira responsável.


Ademais, é interessante ver filmes de terror, ainda que infanto-juvenis, onde os diretores permitem que os pequenos atores e atrizes brilhem de maneira tão nítida, afinal, a atuação de ambos os protagonistas tem seu grau de complexidade bastante explorado, com histórias individuais bem desenvolvidas.


O longa não deixa pontas soltas, mas sim um gostinho de quero mais, o qual eu espero que realmente ocorra num bis futuro. Noitários de Arrepiar é uma história cativante que, além de prender a sua atenção, também aborda temas sobre amizade, coragem, autoestima e aceitação própria, assuntos de extrema importância para o público mais jovem, com pitadas sutis de humor e uma trama bem construída.


Nota: 4 acarajés.


Ficha Técnica


Nome: Nightbooks (Original).

Ano de lançamento: 2021.

Roteiro: Tobias Iaconis, Mikki Daughtry.

Direção: David Yarovesky.

Produção: Mason Novick, Michelle Knudsen, Sam Raimi, Rob Tapert.

Duração: 103 minutos.

Elenco: Krysten Ritter, Lidya Jewett, Winslow Fegley, Jess Brown, Khiyla Aynne, Luxton Hanspiker, Miley Haik, Taylor Belle Puterman.

Classificação: 10 anos.

Gênero: Aventura, Fantasia, Terror.

País de Origem: Estados Unidos da América.