Crítica - Predestinado

Quando você é escolhido para uma missão, não há como correr do seu destino.

Ex-minerador e agora dono de uma quitandinha, José Pedro conhecido mais comumente como Zé Arigó (Danton Mello) é um homem simples que mora em Congonhas da minha querida Minas Gerais e vive com sua esposa (que antes era sua prima) Arlete (Juliana Paes) e sua família de maneira simples mas aconchegante. Porém algumas situações bem misteriosas vêm acontecendo com Arigó: ele ouve vozes de alguém que chama de “o Careca” e sem qualquer explicação ele acaba sem lembranças do que estava fazendo, sendo que pessoas chegam até ele dizendo que ele os curava. Mesmo procurando ajuda médica, ele não consegue descobrir o que está acontecendo e acaba por aceitar a presença do Dr. Fritz (James Faulkner) e praticar as curas de maneira consciente. Isso provoca a ira da igreja, em especial do Padre Anselmo (Marcos Caruso) que se opõe veementemente contra as práticas de Arigó e quer pará-lo a qualquer custo.


Começo meu texto com um aviso de gatilho: o filme tem MUITAS cenas de cortes na pele com coisas saindo desses cortes ou o Arigó colocando a mão dentro desses cortes e também algumas cenas de facas sendo colocadas dentro do olho. Se for um problema pra você, fica a seu critério assistir o longa. Aviso dado, a primeira coisa que eu quero elogiar é a direção deste longa. Desde o início ela é extremamente competente em escolher ângulos de câmera, movimentação no cenário, a tensão que vários momentos devem passar, a carga emocional que você deve sentir naquela cena e etc. Em seguida, devo ressaltar que faz tempo que eu não vejo um drama nacional tão bem produzido como esse – tudo é muito bem cuidado para ser o mais fiel possível à época que se passa a história desde a caracterização das pessoas e do cenário até as manias e trejeitos das pessoas durante a atuação. Você se sente imerso naquele lugarzinho de Congonhas que se passa a maior parte da película. Danton Mello, Juliana Paes e o Marcos Caruso dão um show de atuação aqui: dá pra perceber a entrega de todos quando o Danton faz ser perceptível a mudança de Arigó para Dr. Fritz; da Juliana quando ela deixa evidente o que a dona Arlete passava e todos os sacrifícios dela; e do Caruso quando ele passa aquele ar de padre fervoroso e rancoroso que de vez em quando fala com aquele ar mais doce e aconchegante (além de aparecer às vezes com o outfit de Padre Agiota).

Falar da fotografia aqui seria chover no molhado; é evidente todo o cuidado que a produção teve de aproximar as cenas do que está na tela com os fatos que aconteceram de verdade, afinal se você não sabe, a história é baseada em fatos reais. A trilha sonora também é muito bem trabalhada e não deve nada a de produções internacionais que você vê por aí.


Mas como nem tudo são flores, há sim alguns pontos fracos. Entre eles a passagem de tempo é muito pouco perceptível e você acaba apenas estranhando a família do Arigó ficando maior do nada, por exemplo. Isso também é perceptível na caracterização de Arigó que só muda no final e da dona Arlete que só começa a mudar do meio pro final. O ponto de começo da história faz você achar que tudo está correndo rápido demais, só para chegar na parte das curas e isso deixa um pouco confuso mas logo é sanado pelo ajuste de ritmo do diretor.

No saldo final eu recomendo sim a você assistir o Predestinado, por ser um longa muito bem produzido e contar uma história que eu mesmo não sabia o bastante sobre. E olha que isso está vindo de alguém que não tem costume de assistir filmes com cunho religioso. Ahhh… e se possível fica pra ver a primeira parte dos créditos a fim de ver o carinho que a produção teve ao trazer essa história para as grandes telas. Nota: 4 Acarajés completinhos.


Ficha Técnica:


Título Original: Predestinado, Arigó e o Espírito do Dr. Fritz

Duração: 108 minutos

Ano: 2022

Estreia: 1 de Setembro de 2022

Distribuição: Imagem Filmes

Produção: Moonshot Pictures, The Calling Production, FJ Productions

Direção: Gustavo Fernández

Classificação: 14 Anos

Gênero: Drama, Sobrenatural

Países de Origem: Brasil

Elenco: Danton Mello, Juliana Paes, Marcos Caruso, Matheus Fagundes, Antonio Saboia, Cássio Gabus Mendes, Alexandre Borges, Marco Ricca, José Trassi, João Victor Silva, Carlos Meceni