Crítica - O Predador: A Caçada



Optando por uma abordagem mais primitiva do que estamos acostumados, o novo filme do Predador não promete absolutamente nada e entrega absolutamente tudo, com ótimas cenas de ação, uma protagonista bastante competente que traz doces lembranças tanto da Sarah Connors quanto da Ellen Ripley (não saber quem são essas implica fortes tendências canalhas) e um Predador completamente sanguinário.

 

Ambientado no ano de 1719, a trama acompanha a trajetória da comanche Naru (Amber Midthunder), uma habilidosa guerreira que busca provar o seu valor para tribo com uma caçadora tão habilidosa quanto seu irmão Taabe (Dakota Beavers) e, assim, desejando se tornar a primeira mulher a exercer essa função em sua tribo. Em uma excursão de resgate para ajudar um membro da tribo que sofreu um ataque, Naru começa a identificar traços de algo parecido com um urso, mas é muito maior e ela vai a caça dessa fera para se provar como caçadora. Ela mal sabe que essa mesma criatura não caça para viver, mas vive para caçar.

 

Numa tentativa de trazer a estética retrô do primeiro filme, com uma pegada mais voltada para dentro da selva, o diretor Dan Trachtenberg (Rua Cloverfield 10) acerta bastante o tom neste novo longa, com uma boa ambientação, uma excelente trilha e uma linda estética tribal. Aqui há um trabalho extremamente competente em prender a sua atenção. É também necessário elogiar o ritmo bastante agradável da trama e a sua concentração em momentos de tensão e com os momentos de ação, que te maravilham com a imensa variedade da criatura em proporcionar verdadeiros massacres.

 

Embora se difira um pouco dos outros Yautjas que conhecemos nos cinemas (Para quem não sabe existem mais de 30 tipos de predadores provenientes de Yautja prime), o Predador (Dane DiLiegro) da vez é extremamente competente e igualmente brutal, porém com diferenças bem visíveis do seus antecessores, tipo sua vestimenta e seu leque mortal de armas, que são demasiadamente mais primitivas (para eles, lembrem que eles ainda são de uma raça alienígena bem mais avançadas que a gente) porém igualmente letais, lembrando que a clássica camuflagem e a mira laser de três pontos permaneceram intactas.

  

Com um enredo simples porém bem executado, O Predador: A Caçada se destaca bastante de seu antecessor, sendo uma excelente pedida para quem curte a saga Predador e para quem é mais ainda fã de um bom longa de ação.

  

Nota: 4 Xenomorfos bem passados com uma coquinha geladinha.

 

Ficha Técnica:


Título Original do Filme: Prey Classificação: 16 anos Ano: 2022

Gênero: Ficção Científica, Suspense, Ação, Aventura Elenco: Amber Midthunder, Michele Thrush, Stefany Mathias, Mike Paterson, Stormee Kipp Duração: 100 minutos Roteiro: Patrick Aison Direção: Dan Trachtenberg Produção: Lawrence Gordon, Ben Rosenblatt, Marc Toberoff Distribuição: 20th Century Studios/Star+