Crítica - Sing 2

É um fato que as animações mais atuais mexem demais com a gente, mas Sing 2, da Universal Studios, longa que estreia essa semana nos cinemas, vai te fazer se emocionar e ainda por cima, cantar junto. Com uma premissa tão gostosa quanto a do primeiro filme, acompanhamos o sr. Moon (dublado por Matthew McConaughey), um produtor extremamente sonhador, que após cumprir seus objetivos e reacender a chama do teatro cujo pai sempre trabalhou, agora se vê com ambições ainda maiores e ainda mais difíceis de concretizar: levar seus prodígios Rosita (Reese Witherspoon), Ash (Scarlett Johansson), Gunter (Nick Kroll), Johnny (Taron Egerton) e Meena (Tori Kelly) ao próximo nível: aos grandes palcos da cidade mais badalada do entretenimento. Contudo, após meter os pés pelas mãos, Buster Moon encontra outros desafios, sendo um deles driblar o intimidador Jimmy Crystal (Bobby Cannavale) e simultaneamente retirar de seu isolamento de mais de uma década o astro Clay Calloway (Bono Vox), trazendo para o palco uma vez mais.


Quem me conhece sabe que eu tenho um fraco imenso por animações, mas Sing realmente tem um lugar especial no meu coração, me tirando lágrimas cada vez que uma canção nova toca. E, pra ser sincera, o segundo filme não traz exatamente nada novo, mas também não se perde no enredo, é bem costurado e extremamente satisfatório de assistir. Uma característica muito interessante desse longa é trazer a tona o “por detrás das cortinas do espetáculo" de forma ainda mais inteligente, mostrando coisas como a produção de um espetáculo, ensaios (e suas dificuldades, principalmente para os atores e cantores), trâmites da construção de um cenário e roteiro e acima de qualquer coisa, a manipulação que pode ocorrer para agradar diversos interesses durante a produção.


Fora isso, é óbvio que a escolha da trilha sonora é simplesmente tirar o fôlego e ao final do filme, realmente parece que você está assistindo a um espetáculo num imenso teatro. Porém, na minha opinião, certos temas como luto e superação do mesmo (abordados pelo personagem de Calloway), foram colocados de maneira um tanto quanto simplista, quase automática e rápida, deixando um gostinho de pouco interesse em um dos eixos da trama, algo que de forma alguma deveria te desmotivar à ir até o cinema e aproveitar.


Sing 2 é simplesmente aquecer o coração, com uma mensagem explícita: você pode muito, você é mais do que te dizem ser e você consegue, então siga seu sonho, por maior que ele seja! Não esqueça de assistir no seu cinema mais próximo e cantar junto!


Nota: 4 acarajés.


Ficha Técnica

Título Original: Sing 2

Ano: 2021

Direção: Christophe Lourdelet, Garth Jennings

Roteiro: Garth Jennings

Produção: Christopher Meledandri, Igor Khait, Janet Healy

Elenco: Matthew McConaughey, Reese Witherspoon, Scarlett Johansson, Taron Egerton, Bobby Cannavale, Bono Vox, Chelsea Peretti, Eric André, Garth Jennings, Halsey, Letitia Wright, Nick Kroll, Pharrell Williams, Tori Kelly

Classificação: Livre

Duração: 110 minutos

Gênero: Animação, Aventura, Comédia, Musical

País de Origem: Estados Unidos da América