Crítica - Vigaristas em Hollywood

Se o que você procura é um filme sério e profundo, não é o que vai encontrar ao entrar na sala de cinema para assistir Vigaristas em Hollywood (2021), longa que acompanha Max Barber (Robert De Niro), produtor falido, que contrai uma dívida astronômica com um chefe da máfia chamado Reggie Fontaine (Morgan Freeman), cuja paixão por filmes não impede de ameaçar a integridade física de Max. Assim, na tentativa de conseguir o dinheiro prometido por meio de um esquema duvidoso, Max se propõe a tentar o imoral: assassinar o protagonista de seu próximo longa, escondendo todo o plano de seu sonhador e inocente sobrinho-sócio, Walter (Zach Braff).


Cativante, despreocupado, fluído. O longa ganha no que se propõe por pura simplicidade: divertimento e humor que beira o pastelão, além de trazer de volta o saudoso faroeste (algo que não sei se vai se tornar um tipo de frequência, principalmente depois de Vingança & Castigo da Netflix, mas eu torço que sim). Porém, não acho que se pode classificar como ridículo de forma alguma. Os personagens são bem explorados e detém certa profundida, mesmo que em momento algum a proposta seja passar uma mensagem, o filme ainda assim o faz e ela é explicita: a magia do cinema é única, pode ser alcançada e é quase um milagre.


É mais do que óbvio que De Niro e Freeman são peças chaves na trama e quando dividem cena, são absolutamente impecáveis e irreverentes, porém, Tommy Lee Jones, nosso caubói e herói da trama, também rouba olhares atentos e positivos, pois seu personagem, o bêbado e instável Duke Montana, é de uma veia cômica mesclada à seriedade que te arranca gargalhadas.


O filme em termos técnicos é realmente muito bom, com cenas de ação bem ambientadas e toque dos anos 70, fora o roteiro que realmente não permite furos, mas é importante frisar que nem todo mundo vai gostar de um longa assim, mesmo que ele te faça mergulhar no universo cinematográfico, o famoso “por trás das câmeras” e na paixão quase palpável de quem faz o cinema por amor e sacrifica até mesmo seus princípios pelo sonho.


De qualquer forma, Vigaristas em Hollywood é um filme gostoso de assistir, com nomes consagrados do cinema, referencias nítidas à outras obras e um jeitinho cativante de te prender na cadeira de cinema. Sinceramente? Merece muito a sua ida e mergulho na telona!


Nota: 3 acarajés e um abará.


Ficha Técnica

Título Original: The Comeback Trail

Ano: 2021

Duração: 104 minutos

Produção: Phil Kim, Patrick Hibler, Joy Sirott Hurwitz, Julie Lott, David E. Ornston, Richard Salvatore

Direção: George Gallo

Roteiro: George Gallo, Josh Posner

Elenco: Robert De Niro, Morgan Freeman, Tommy Lee Jones, Zach Braff, Emile Hirsch, Kate Katzman, Patrick Muldoon

Gênero: Comédia, crime

Classificação: 14 anos

País de Origem: Estados Unidos, Reino Unido