Moreira Recomenda - GTO (Great Teacher Onizuka)

Atualizado: 5 de jun.


Quanto tempo faz desde que eu assisti GTO pela primeira vez? Nem me lembro mais. Porém sempre que vejo algo sobre a obra, ou sobre coisas que ela fala, sempre me pego vendo um trecho ou outro dos seus episódios cheios de humor, piadas de gosto duvidoso e lições de vida. Great Teacher Onizuka nos conta a história de Eikichi Onizuka, aquele que já foi um motoqueiro líder de gangue temido em Tóquio e até hoje é respeitado pelos que o conhecem, na sua jornada para se tornar o melhor professor do Japão. Ao contrário do que você possa imaginar, ele não tem um motivo nobre ou algo do tipo. Não… Seu sonho é ter uma esposa jovem - provavelmente uma de suas alunas - quando ele estiver quarentão e com cabelos esbranquiçados. Neste momento você pode estar pensando “o que um delinquente, preguiçoso, tarado e, evidentemente, não apto para ser professor está pensando? Ele é maluco por acaso?” E eu te digo como meu chefinho Zuco sempre diz: “Torcedores, calma!”. Onizuka pode parecer isso a olho nu, porém nunca julgue um livro pela capa. E você pode ver isso desde o primeiro episódio que, por acaso, é um especial de 48 minutos. Nele você tem a experiência completa do que vai se seguir ao longo dos seus 43 episódios, mas como ele serve apenas de prólogo vou pular ele e dar um resumo a partir do episódio 2, ok? Ele consegue um emprego em uma escola privada para dar aula em uma turma que todos os outros professores têm medo: a turma 3-4 do ensino fundamental (algo como 9 ano aqui no Brasil), onde todos os alunos são peculiarmente lembrados por infernizar a vida dos seus professores causando desde transtornos psicológicos até a destruição da imagem do próprio professor, até o mesmo desistir do trabalho. Porém nosso Onizuka-sensei com os seus métodos nada ortodoxos, acredita que ele pode consertar essa classe sendo um professor melhor do que aqueles que o ensinaram e sempre o chamavam de lixo humano, escória da sociedade e afins. Porém a sua tarefa vai ser mais difícil do que ele imagina: bullying, assédio moral e sexual, além de suicídio são algumas das dificuldades que seus estudantes enfrentam diariamente… Mas nada impedirá que Onizuka, munido de sua força de vontade e seu jeito único a lidar com as situações que o cercam de maneira bem humorada, transmita uma mensagem bonita, não apenas para seus alunos mas também para quem assiste, ensinando que a escola pode ser sim um lugar divertido para todos. O que mais me cativa é o charme que uma obra de 1999-2000 ainda guarda até os dias de hoje. Me lembro da primeira vez que assisti a uns 8 anos atrás e me inspirei bastante no que vi: um homem que evidentemente não se encaixava nos moldes do que a sociedade vê como um “bom professor” e ainda assim contrariando a expectativa de todos ao mostrar que mesmo assim ele é admirado pelos seus alunos e cumpre com o que é esperado de um professor. Eu mesmo já pensei várias vezes em ser professor por conta desse anime e até hoje guardo comigo esses desejos que um dia espero alcançar. Recomendo inclusive para aqueles que querem ou já quiseram ser professores como fonte de inspiração. Por mais que seja uma das minhas obras favoritas devo alertar que pode parecer às vezes meio repetitivo durante seus episódios, porém a fórmula usada nos seus roteiros é tão boa que você nem liga pra isso e acompanha essa sem vergonha, as vezes sexista mas totalmente hilária história de um cara tentando ser o melhor professor que ele pode ser. Nota: 5 Acarajés e um cupom de almoço grátis falsificado pelo Onizuka-sensei. Ficha Técnica: Título Original: Great Teacher Onizuka Duração: 24 minutos (43 episódios) Ano: 1999 Estréia: 30 de Junho de 1999 Distribuição: Fuji TV Produção: Pierrot, Aniplex, Fuji TV, SPE Visual Works Direção: Noriyuki Abe, Kino Abe Classificação: 18 anos Gênero: Comédia, Drama Países de Origem: Japão Elenco: Wataru Takagi, Fumiko Orikasa, Kousuke Okano, Cho, Hikaru Midorikawa, Ayako Kawasumi, Tomokazu Seki, Junko Noda, Isshin Chiba.