Recomendação - O Homem Que Copiava

Um cara, com seu binóculo, observa tudo ao redor do prédio onde mora toda noite. Um operador de fotocopiadora tem a brilhante ideia de tirar xerox de uma nota de 50 reais e fazer o dinheiro falso circular. Um rapaz compra uma roupa cara na loja da crush, apenas para ter um contato com ela. Um desenhista em potencial deve dinheiro a um "otário e cagalhão" e planeja vários jeitos de acabar com esse problema. Tudo isso é atribuído ao mesmo personagem, vivido por Lázaro Ramos falando gauchês, em O Homem Que Copiava.


Esse filme mostra todas essas tramas relatadas e suas implicações, que tem momentos que chegam a prender a sua atenção e tem momentos que é tão tosco que chega a ser engraçado. E o melhor disso tudo é que a tensão e a tosqueira têm esses tons de propósito, o que deixa um filme divertido de se assistir e gera uma empatia pelos vários personagens da trama.


O elenco entrega boas atuações, desde o Lázaro Ramos que é bom em qualquer coisa, fazendo uma ótima dupla com Leandra Leal, que juntos trazem uma química improvável pros dois personagens, até o Pedro Cardoso que já está imerso na saga eterna de fazer o Agostinho Carrara.


O longa tá longe de ser a melhor coisa do mundo, mas esses elementos o tornam um bom passatempo, com plots twists, boas risadas, atuações legais e um filme que, assim como muita coisa do cinema nacional, merece um carinho e atenção melhor do que possui.


Elenco: Lázaro Ramos, Leandra Leal, Pedro Cardoso, Luana Piovani, Julio Andrade

Direção e Roteiro: Jorge Furtado


Nota: 3 acarajés e um abará. Melhor que muita coisa do Paulo Gustavo.


Por: David Zuco