Review - Falcão e o Soldado Invernal: O Mercador do Poder



No episodio anterior, vimos o início das investigações dos nossos heróis para saber a origem do soro de Super Soldado. E a melhor ideia deles (ou a única) foi visitar o Helmut Zemo, para fazer algumas perguntinhas...


O episódio começa com John Walker – o novo Capitão América do governo – investigando as pistas sobre a origem do Soro e encontra um dos lugares pelos quais os Apátrias passaram. Contudo só tinham pistas frias e nesse momento podemos perceber quanto o ego do John é frágil, pois um dos soldados cospe na cara dele e fala que sabe quem ele é e não se importa com isso, o que deixa o John bastante irritado.


Em paralelo a visita de Bucky a Helmut Zemo, Sam e Bucky aparecem num galpão e o Soldado cria uma situação hipotética, onde soltaria Zemo. Sam discorda da ideia, até ver que a hipótese era, na verdade, uma tese e Helmut Zemo está entre eles. Sem muita saída, o Falcão topa que o, até então, vilão os apoie. Percebam que durante o episódio – e a série inteira, pelo visto – haverão discórdias entre os protagonistas, gerando bons alívios cômicos.


Antes irem a Mardripoor, é importante ressaltar essas cenas: da coleção de carros, onde vemos o capuz do Zemo e logo em seguida, o trio embarcando num avião do próprio Zemo, quando vemos ele citando que era da nobreza de Sokovia e vemos a primeira menção do título que ele possui: Barão. Além disso vemos um pouco da imponência característica do vilão, que procuramos em Guerra Civil e não encontramos. Imponência essa que será bem melhor retratada durante o episódio – e esperamos que seja assim durante toda a série.


Madripoor é um principado fictício criado do universo dos quadrinhos da Marvel (conhecido por abrigar mutantes. A Marvel tá deixando a gente sonhar!) que possui a Cidade Alta, local onde tudo é bem-visto e badalado, e a Cidade Baixa, que é onde tem a sujeira, mesmo (não comparem com a Cidade Alta e a Cidade Baixa de Salvador!). A Cidade Baixa, que é o destino do trio, tem um clima muito parecido quando o Pantera Negra vai a Ásia. Desde as luzes, as vestimentas e o próprio clima de investigação. Seguindo a influência do Barão Zemo, vemos a necessidade de eles entrarem disfarçados. Detalhe para Sam como Tigre Sorridente, em referência a um vilão dos quadrinhos. Num bar, Zemo e Bucky são reconhecidos justamente pelo passado como vilões, Zemo pede para ver uma pessoa, mas não aceitam até que o Soldado Invernal começa uma briga e eles são levados de encontro com ela. Aí podemos ver o quão Bucky ainda fica abalado por reviver seu passado sombrio e que o fato dele ter que agir como se fosse o antigo soldado invernal o causa medo pelo que ele fez e ainda pode fazer. Sam tenta pará-lo, em determinado tempo, mas o Zemo os impede, justamente porque isso poderia quebrar os disfarces. Vale menção a primeira referência do episódio ao Mercador de Poder, um vilão dos quadrinhos que vendia a possibilidade de ter poderes – Inclusive é ele que, nos quadrinhos, dá os poderes para o John Walker.


Então seguimos para uma cena de negociação e vemos a o quão imponente e influente é o Barão Zemo. Tudo corria bem até o telefone de Sam tocar. Era a sua irmã. Podemos perceber o valor da família pra Sam, justamente pelo fato que, mesmo em uma missão, ele não desliga o celular, demonstrando a sua grande preocupação. Ele até tenta disfarçar no telefone contudo a irmã dele o chama de Sam. Todos na sala ouvem, o disfarce é quebrado e o pau quebra. Na fuga deles, os soldados que os perseguiam continuavam sendo baleados, tanto que Zemo fala que eles têm um anjo. E têm mesmo: Sharon Carter.


Em minutos, deu pra ver o que houve com a vida dela após a Guerra Civil. Ela mesmo fala que, diferente do Sam, ela não é uma vingadora e então teve que continuar fugindo por todos esses anos e ela atualmente morava na Cidade Alta de Madripoor. Com isso, a série o quão essa alcunha de “herói” pesa. Os crimes de Sam e Bucky foram mais pesados que o da Sharon, mas o fato de serem “heróis” lhes deram o perdão, ao contrário da Sharon que se viu obrigada a permanecer todos esses anos fugindo. Como falei no nosso primeiro Review, a serie também tenta mostrar o que uma guerra causa, o que as pessoas envolvidas passam e todas as sequelas que ficam.


Enquanto tudo isso acontecia, Karli – a líder dos Apátrias – comanda um roubo de suprimentos numa aparente embaixada. De leve vemos a sensação de que ela seria um tipo de Robin Hood e gera uma leve empatia para o espectador... Até o momento em que ela explode o local e mata todos os prisioneiros que ali ficaram.


Voltando a parte da espionagem, envolvendo o, agora, quarteto. Sam garante a Sharon que limparia o nome dela se ela contribuísse na caçada ao desenvolvedor do soro de Super Soldado. Juntando as informações coletadas pelos quatro, eles encontram o tal cientista, o Dr. Nagel. Chegando lá, temos uma conversa bastante interessante entre os heróis, o cientista e o Zemo: O cientista afirma que se sente um “deus” por ter conseguido recriar a fórmula, menciona que trabalhou na Hydra e depois na Cia, onde conseguiu o sangue do Isaiah (o senhor do episódio anterior que também tinha o Soro no corpo), mas ele fala do Isaiah como se fosse um rato de laboratório, irritando bastante Sam. O Dr. Nagel melhorou o soro, não causando mudança na fisiologia da pessoa, ou seja, músculos. O cientista explica que sumiu durante o blip e quando voltou se aliou ao Mercador do Poder e fez 20 soros, contudo todos os 20 foram roubados pelos Apátrias. Então Zemo dá um tiro na cabeça dele e foge. Com isso, conseguimos perceber, mais uma vez, o ódio que o Barão sente pelos super seres e vendo que o cientista era a única pessoa capaz de recriar o soro, ele o sem hesitar o mata e foge. Uma caçada acontece, em mais uma bela sequência de ação, encerrada pelo próprio Barão Zemo, devidamente encapuzado, como nos quadrinhos, salvando a pele de Sam, Bucky e Sharon.


Cortamos para uma cena de John Walker indo investigar a saída de Zemo da prisão. Ele acha muito estranho o Barão fugir no mesmo dia da visita do Bucky. Então o John decide que para poder fechar essa investigação, ele terá que também agir à margem da lei e isso será interessante de ver como essa atitude pode influenciar, não só na série, mas também no desenvolvimento do personagem.


Pra encerrar, Sam, Bucky e Zemo partem então a procura de outra pista para poder localizar os Apátrias, contudo Bucky percebe algo estranho e fala que vai dar uma volta, então ele acha Ayo, uma Dora Milaje. A aparição dela deixa claro que Wakanda não deixaria a morte do seu rei sem vingança.


Nesse episódio vimos alguns personagens do MCU, inclusive uns inesperados, e ficam uns questionamentos: Até onde vai o apoio do Barão Zemo ao Falcão e Soldado Invernal? Como vai ser a relação da Dora Milaje com o Lobo Branco? Veremos!


Nota: 4 acarajés