Review - Loki: Por Todo o Tempo. Sempre.



Eu demorei horas pra processar tudo e, honestamente, não sei muito bem o que escrever aqui. Poderia resumir tudo a:

"MARVEL EU TE AMO!

KEVIN FEIGE ME ENGRAVIDA!


Nota: a quantidade de universos existentes no MCU a partir de agora!"


Mas eu devo escrever mais do que isso e falar do episódio e assim o farei... Pelo menos vou tentar.


O fato do Kang (Jonathan Majors) aparecer logo no começo do episódio foi impactante - embora eu tivesse falado dele no episódio anterior e já imaginasse que ele estaria naquele universo em que Loki e Sylvie estavam - e ele ter sido um dos personagens principais do episódio trouxe uma relevância gigante para a série em si, sem contar as consequências causadas no MCU. Continuando sobre o Kang, achei interessantíssima a abordagem sobre ele, principalmente o carisma e o teor cômico, digno de um personagem de algum filme do Homem-Formiga (até o lançamento desse episódio, o ator estava confirmado apenas em Homem-Formiga e a Vespa: Quantumania, que tem previsão de estreia lá pra 2023), além das várias nomenclaturas que ele apresentou de si mesmo, tais como "Conquistador" (como ele é mais conhecido nos quadrinhos) e "Aquele Que Permanece" - Sinais. Fortes Sinais de que veremos o Kane em várias formas daqui pra frente (ou é o que espero, pelo menos).


Continuando a falar dos personagens, Tom Hiddleston e Sophia Di Martino estão de parabéns. Owen Wilson está de parabéns. Todo mundo está de parabéns. Ninguém destoou nesse elenco e os personagens da série foram mantidos no nível ideal, de acordo com sua relevância - seja no episódio, ou na série como um todo - para que houvesse uma ótima harmonia para o desenvolvimento da trama. Mas voltando pra o "casal" protagonista, é importante ressaltar o trabalho feito em cima da dupla porque o conflito entre eles na Cidadela do Fim dos Tempos só pôde ser desenvolvido e compreendido graças ao que vimos de Loki (o cauteloso) e Sylvie (a decidida a acabar com tudo aquilo) durante o desenrolar da história. Méritos também a direção e roteiro.


Já que chegamos na parte do roteiro, devo falar da condução do episódio que levou o espectador a imaginar que a série iria se resolver ali, desde coisas simples como a parte que mostra quem era Ravonna antes dela se tornar uma agente da TVA (no caso, uma professora de um colégio em Ohio e que, possivelmente, esse nem seja seu verdadeiro nome), até o desenrolar da história que "prometia" uma, talvez, revolução entre os agentes/variantes que trabalhavam para a TVA e para onde a Ravonna teria ido, quando atravessou o portal, poderia ser uma questão extremamente relevante... Até a Sylvie cometer o crime.


"Ordem sufocante ou caos cataclísmico". A resposta já temos, uma Guerra Multiversal está prometida, ver a cara de Loki e Sylvie após a "cagada" que havia se iniciado foi de doer o coração, mas eles que lutem e a gente que surte.


Pra encerrar, eu lembro que terminei a review do episódio quatro dizendo que estava animado e, ao mesmo tempo, preocupado porque achava que a série tinha chegado ao seu auge e pensei que poderia vir uma decrescente a partir dali. Mas esse episódio final, literalmente, transcendeu minhas expectativas. Ainda bem! Portanto, termino esse texto com a frase que iniciei na review do segundo episódio da série e que imaginava estar iminente, mas não fazia ideia que seria do jeito que foi:


QUE SE ABRAM AS PORTAS DO MULTIVERSO!


Obs.¹: Esse episódio apresentou Kane, um cara que tem potencial de ser o vilão para (no mínimo) a Fase 4 do MCU. Que a Marvel cuide com muito carinho dele e do seu potencial.

Obs.²: A próxima série da Marvel é "What If?" e ela acontecer agora faz todo o sentido porque, embora o que aconteça na série não seja canônico (na teoria), tudo que rolar lá pode entrar no cânone do MCU. Se eles vão desenvolver o que rolar lá são outros 500. Aqui devo ao meu caro José Lucas - que estudou na Faculdade José Lucas - que me lembrou da série e com o adendo que, se duvidar, o Quarteto Fantástico do Chris Evans agora é canônico no MCU.

Obs.³: Loki teve a segunda temporada confirmada. Nas atuais circunstâncias, não há nada pra imaginar dela. Basta esperar pra ver. Já disse pra nunca duvidar do poder da Marvel. Obs. Final: Por mim, a nota é aquela que falei lá em cima, mas como a Instituição Kiviage Cast preza pelos padrões e organicidade, a nota final é a de costume.


Nota: 5 acarajés