REVIEW: O Livro De Boba Fett Capitulo 2 - As Tribos de Tatooine


Depois de uma longa semana de espera, O Livro de Boba Fett finalmente está de volta com o segundo episódio da série. O novo episódio, tem como título "As Tribos de Tatooine" e foi dirigido por Steph Green e escrito novamente por Jon Favreau e é, em muitos aspectos, uma continuação muito adequada do episódio da semana passada. O tempo do episódio hoje foi maior, mas esse tempo foi sim muito bem utilizado e deixou pouquíssima sensação de enrolação ou encheção de linguiça.

Basicamente, seguindo a fórmula da semana passada, temos uma boa sequência do que vou chamar aqui de “presente” na qual Boba Fett está atuando como o novo senhor do crime de Mos Espa, com Fennec Shand ao seu lado. E também aquela sequência que se passa no “passado” com os Tusken. Tudo relacionado a Fennec é bom demais e vem com certas novidades que discutiremos em seguida. Os flashbacks, por sua vez, me pegaram muito mais e me deixaram completamente entretido, a ponto de não querer que voltasse logo ao presente. Até pelo fato de terem nos entregado excelentes momentos de ação, e parece que o que acontece ali pode e deve de fato ser relevante em futuros episódios.


Para alguém que não dirigiu nada relacionado a Star Wars, gostei muito do que Green fez aqui com este episódio. Mas, claro, não é totalmente uma surpresa já que ela dirigiu um episódio da série de Watchmen, que lhe concedeu uma indicação ao Emmy.


No geral, o episódio foi bastante agradável e conseguiu ter um ritmo melhor do que o da semana passada. ALERTA DE SPOILERS DO SEGUNDO EPISODIO DE ‘O LIVRO DE BOBA FETT’


Vamos começar pelo presente, amo demais a química (não romântica) e tudo que envolve Boba Fett e Fennec Shand em Mos Espa. A série nos apresenta um de seus primeiros mistérios: quem contratou os assassinos?


O primeiro suspeito, apontado pelo assassino, seria o prefeito, Mok Shaiz, que me surpreendeu, visto que imaginei que ele poderia sim ser um dos antagonistas na serie, mas isso não aconteceu, ainda. Mok Shaiz simplesmente manda Boba Fett ir ao Santuário, para que Madame Garsa possa explicar o que está acontecendo exatamente.


Madame Garsa, é claro, levanta outra possibilidade: "Os gêmeos reivindicaram o legado de seu primo falecido." Claro, sabemos que o primo falecido, seria o grande e único Jabba, O Hutt. E momentos depois, um tambor começa a tocar ao fundo. As pessoas param o que estão fazendo. Fett, Shand e os dois guardas Gamorreanos deixam o Santuário, todo um clima de tensão, e enfim nós os encontramos, PRIMEIROS HUTTS LIVE ACTION DA ERA DISNEY! E DOIS AINDA!

Quando O Livro de Boba Fett foi anunciado e começamos a especular quais personagens e espécies poderíamos ver, os Hutts eram uma possibilidade muito real. Eu simplesmente fiquei extasiado ao vê-los. A introdução deles, inclusive, foi muito interessante e deixou a possibilidade de mais coisas vindouras. Tentam retomar o que seria deles por direito, mas partem sem um verdadeiro confronto.


Eles estavam ótimos e bem parecidos com os antigos fantoches, voltaremos a vê-los e não posso esperar.


E junto com eles, vemos outro personagem INCRÍVEL, porque o INCRÍVEL Black Krrsantan está na série. O caçador de recompensas Wookiee foi visto pela primeira vez no quadrinho Darth Vader # 1 (de 2015). Ele já trabalha com os Hutts há muito tempo, e sua aparência aqui foi SIMPLESMENTE, beijo e abraço para os fãs dos quadrinhos de Star Wars. Seria pedir muito, no futuro, uma eventual luta entre Krrsantan e Chewie? Eu animo. E vocês?

O presente nesse episódio termina aí, e então vamos para o tanque de bacta de Boba, que, manteve a premissa de ser um gatilho que nos leva ao passado - nos encontramos novamente com os Tusken, que parecem ter aceitado o Boba. Estão até ensinando a ele os métodos Tusken de combate, mas são repentinamente interrompidos porque estão sob ataque. Um trem por eles e os que estão dentro do trem começam a atirar nos Tuskens. E ELES SIMPLESMENTE PERTENCEM AO SINDICATO PYKE (grupo mafioso, EXTREMAMENTE perigoso, apareceram bastante nas animações de Star Wars) e estão carregando as famosas especiarias.

Mas Boba Fett vê injustiça e não aceita isso. Ele diz aos Tuskens que vai parar o trem e estará de volta pela manhã. Ficou parecendo que Boba Fett iria embarcar sozinho no trem e quebrar os caras no pau. Em vez disso, vamos para a estação Tosche que pela primeira vez é introduzida ao canone.


Ele encontra um bando de Niktos, os Filhos da Anarquia de Tatooine, um grupo de motociclistas que não duram muito contra Boba Fett. Eu amei como essa cena foi filmada, já que foi utilizado um ângulo bem amplo e ela deixou os dublês fazerem o que deve ser feito. Vimos a luta inteira quase sem cortes e foi excelente. Depois de derrubá-los, ele rouba suas bicicletas, e vamos para uma cena divertida dos Tuskens tentando aprender a andar com aquelas motos com o Professor Boba. Isso tudo foi uma preparação para o ataque ao trem Pyke, uma sequência também maravilhosa. Com quase nenhum diálogo quando chega o trem, um momento com todos cercados e, finalmente, eles vencem depois de trabalharem juntos. Lindamente escrito, com muito carinho para os fãs, e dirigido com maestria, esse foi o destaque do flashback. Assim que o trem é parado, os Pykes são capturados e libertados por Boba Fett com a condição de que devem pagar pedágio aos Tuskens cada vez que passarem por lá, vai dar treta.



Claro, sabemos que Boba Fett em breve deixará os Tuskens para trás e, embora tenham mais armas do que nunca depois desse ataque, eles ainda são um grupo pequeno e desorganizado, o que significa que sem a direção de Fett, podem se dar muito mal nas próximas vezes.


Eu teria ficado bem se o episódio terminasse aqui, e ainda mais feliz se Favreau e Green tivessem voltado ao presente e nos dado mais de Boba Fett e Fennec Shand contra suas famílias criminosas concorrentes. Fomos levados a uma sequência nojenta com um lagarto controlando a mente de Fett por dentro, depois de rastejar pelo nariz. Ele então vai atrás de uma árvore da qual ele agarra um galho que é então transformado na mesma arma que ele carrega na 2ª temporada de Mandalorian.

Como falei, eu poderia ter passado sem essa sequência, mas gostei do que os Tuskens fizeram com e por Boba Fett, com a costura da fantasia e tudo mais. Isso deu mais sentido ainda à sua aparição em Mandalorian e enfatizou algo que eu realmente gostei nessa história. Quando vimos os Tuskens carregando as mesmas armas que Boba Fett carregava no Mandalorian eu imaginei que Fett ia MATAR TODO MUNDO e pegar as armas. Não foi o que aconteceu, porque ele realmente se tornou um deles, dando muito mais sentido. Eles deram um a mais ao personagem que vimos no final do “Capítulo 9: O Marechal”, e eu amei isso.


Com isso, APARENTEMENTE cobrimos a maior parte dos flashbacks e parece que vamos focar mais nas coisas do tempo presente agora. Talvez isso também explique onde Boba Fett aprendeu que o respeito é melhor que o medo. Temuera Morrison também disse há meses que devemos esperar flashbacks da era O Império Contra Ataca, então há mais vindo, mas espero que tenham menos peso e tempo de tela daqui pra frente.

Eu estou bem suave com a lentidão da série que tem sido contida. Mas, tudo que peço e quero ver vem do "Capítulo 14: A Tragédia" da segunda temporada de Mandalorian, com Boba Fett acabando de matar tropas de choque com seus foguetes de joelho, HYPE.


4 Acarajés

O Sindicato Pyke em Star Wars: A Guerra dos Clones

Boba Fett e Black Krrsantan em Darth Vader #01