Crítica - Rua do medo 1994 (parte 1)

Mistura de sub gêneros do terror e diversas referências aos clássicos, é de fato a receita do sucesso?

Na pequena cidade de Shadyside, que vive em constante disputa com sua vizinha Sunnyside, vem acontecendo uma série de assassinatos causados por um serial killer com uma máscara estranha e uma faca. Te lembra alguma coisa? Pois essa é a intenção.


Rua do medo 1994 é uma homenagem divertida aos filmes de terror, misturando o sobrenatural com o slasher. A obra – baseada nos contos de R.L Stine – conta a narrativa de um grupo de jovens que após uma briga entre os principais colégios das duas cidades, começam a ser perseguidos por uma presença espiritual que comanda os assassinos, que por sua vez estão atrás de um dos componentes do grupo.


Deena (Kiana Madeira), sua ex-namorada Sam (Olivia Welch), os amigos de Deena, Kate (Julia Rehwald) e Simon (Fred Hechinger) são guiados pelo irmão de Deena Josh (Benjamin Flores Jr.) que é um apreciador e estudioso dos casos misteriosos da sua cidade e descobre sobre a suposta maldição instaurada no solo da cidade, se tornando o único que pode ajudar seus amigos a achar uma saída.



O filme tem uma premissa interessante e para quem gosta do gênero de terror traz, uma sensação de nostalgia ao perceber as várias referências utilizadas na construção do roteiro. Porém a obra se perde ao redor de si mesma na tentativa de construir uma lógica concreta entre as duas principais categorias do horror. Para quem iniciou o filme buscando o sobrenatural, sinto dizer, mas sua única presença se instala apenas na parte investigativa, e para quem buscou o título pelo gore, ele só ocorre no terceiro ato e não é exatamente como o esperado.


Por outro lado, o ponto positivo do filme é ter como casal principal Deena e Sam, um casal LGBTQIA+ quebrando os padrões dos filmes de terror que antecederam este, assim como a abertura das discussões sobre questões sociais que são muito bem exploradas no filme. Com um final não muito surpreendente mas instigante, o filme levanta a curiosidade do público que já percebeu que os outros filmes vão contando a origem da maldição aos poucos de acordo com as datas especificadas nos títulos.


Os próximos filmes já tem data de estreia marcada:

Rua do medo 1978 – parte 2 (09/07)

Rua do medo 1666 – parte 3 (16/07)


NOTA: 2 acarajés