TBT - Um Maluco no Pedaço

Now this is a story, all about how

My life got flipped, turned upside-down

And I'd like to take a minute, just sit right there

I'll tell you how I became the prince of a town called Bel-Air



Muito provavelmente você já cantou essa música, mesmo não entendendo nada de inglês e mandando aquele embromation, quando Um Maluco No Pedaço começava no SBT. Essa parte da música é o começo da letra e na abertura, Will Smith tá sentado no trono. O último verso fala que ele vai nos contar como se tornou o príncipe em Bel-Air. Como sabemos, Will não se tornou grande apenas em Bel-Air.


Um Maluco No Pedaço conta a história de um filho de mãe solteira que morava na periferia da Filadélfia, foi ameaçado de morte e teve que ir morar com os tios em Beverly Hills, um dos lugares mais ricos de Los Angeles.


A série de seis temporadas mostra, de forma hilária, como é a mudança de vida pra um adolescente que veio da periferia e reside no bairro rico de Bel-Air e o impacto disso na casa nova e em quem nela reside, principalmente seu primo Carlton.


Desde a primeira temporada, é mostrado o racismo estrutural existente (até hoje, infelizmente), além de muitas outras problemáticas, tipo abandono paternal, que a gente só percebe com outros olhos depois de assistir a série agora e a foto do post - cena da segunda temporada e que você com certeza já viu nos stories por aí - é apenas um mero exemplo. Pra sorte do Jazz, não tinha ninguém no pescoço dele.


Em vários momentos rola um drama necessário que os personagens aprendem muito e a série termina nos ensinando mais ainda. Por esse e outros aspectos, adquirimos simpatia por todos os personagens principais da trama.


Um Maluco No Pedaço estreou na TV americana há 30 anos e ela merece ser reassistida porque nos mostra o quão atual ela é, infelizmente. Apesar disso, a série tem momentos antológicos, como as dancinhas do Carlton, e está disponível na netflix. Ela nos faz rir, nos faz chorar e nos faz pensar. Por isso ela merece o sucesso que tem e deve ser lembrada sempre que possível.


Nota: 5 acarajés


por: Mauricio Veloso