Zuco Recomenda – Whiplash: Em Busca da Perfeição



Whiplash é uma música do Metallica composta por James Hetfield e Lars Ulrich (aqui fica, com k, um abraço pro meu palestrinha favorito. Quem tá ligado, tá ligado), que tem uma sonoridade maravilhosa e um dos solos de guitarra mais difíceis de executar. Essa música não tem absolutamente nenhuma relação com o filme é só mencionei porque ela é boa. A minha recomendação é sobre um guri que sonha em ser um dos melhores bateristas que existem e conta com a ajuda de um maestro que tem métodos bem diferentes (“agressivos” é a palavra certa, pra ser honesto, mas não quero assustar ninguém) de reger sua orquestra de jazz.


Eu me lembro de ter assistido Whiplash porque ele tava na corrida pelo Oscar em 2015. O que mais se falava era da atuação do J.K. Simmons (o eterno J. Jonah Jameson) e a sinopse me cativou a procurar o filme por meios alternativos (entenda que era 2015 e que hoje somos contra a pirataria). Foi só assistir e o longa ganhou minha torcida na premiação. Quando ganhou Melhor Edição, comecei a sonhar forte porque um dos concorrentes era Birdman e seus planos-sequência. Não deu pra levar Melhor Filme, mas foi o suficiente pra Damien Chazelle ganhar grife e estragar tudo com La La Land.


O que interessa é o fato de sempre indicar Whiplash pra qualquer pessoa que pede sugestão de filmes pro cinéfilo que vos fala. Esse filme talvez esteja no top 5 de meus filmes favoritos (só pela curiosidade: Toy Story e Um Sonho de Liberdade são os primeiros. O resto varia semanalmente), tenho um carinho desgraçado por ele e penso que não tem tanta mídia que alguns filmes bem meia boca (como o próprio La La Land). Inclusive, se me perguntar o que há de melhor no filme, não saberei dizer, embora eu seja levemente tentado a mencionar Melissa Benoist. Ela não participa muito, mas ela existe e pra mim basta.


Mas já que esse é um texto de recomendação, devo falar do som do filme. Seja na trilha sonora, que tem uma Whiplash (música instrumental de Hank Levy), ou na edição de áudio, você consegue se envolver com a história e mais o sentimento que lhe for pedido no momento. Poucos filmes conseguem fazer isso, a meu ver (e ouvir). Eu gosto muito de música e essas sensações que são trazidas me agradam pra caramba e acredito que deva acontecer o mesmo, quando assistir pela primeira vez.


Direção, montagem, roteiro, conceito, concepção e aclamação. Whiplash tem tudo e mais um pouco. Irei recomendar sempre, ainda mais porque está (finalmente!) na Netflix. Garanto que não vai se arrepender de assistir essa obra-prima. Se você já viu antes, acredito que deve concordar com cada coisa que falei do filme. Se preferir La La Land, saia da minha frente imediatamente.


Ainda assim, tenho que dar uma nota: 5 acarajés


Ficha Técnica:


Nome Original: Whiplash

Gênero: Drama, Musical (instrumental. Juro!)

Duração: 106 minutos

Elenco: Miles Teller, J.K. Simmons, Melissa Benoist, Paul Reiser

Roteiro: Damien Chazelle

Direção: Damien Chazelle

Produção: Jason Reitman, David Lancaster, Helen Estabrook, Jason Blum, Michel Livtak

Distribuição: Sony Pictures